Tanhaçu: Dançando quadrilha, professores cobram reajuste de 33,24% negado pelo prefeito

23 Jun 2022 - 12:55h

Até o próximo dia 24, os professores do município de Tanhaçu, a 74 km de Brumado, têm uma agenda de manifestações programada em razão da negativa do prefeito João Francisco Santos (PP), em repassar o reajuste de 33,24% concedido pelo Governo Federal à categoria. Em entrevista ao site Achei Sudoeste, Valdirene Pereira, presidente do Sindicato dos Professores de Tanhaçu, disse que, nesta quarta-feira (22), a categoria se reuniu em uma manifestação denominada “Quadrilha do Reajuste já”. “Dançamos quadrilha, fizemos nossos protestos, foi show de bola. É a quadrilha dos excluídos, dos perseguidos, dos desvalorizados. É a quadrilha do reajuste já”, definiu. Desde o mês de janeiro, os servidores da educação estão nesse impasse com o prefeito, que pediu, na época, um tempo para pagar o reajuste à categoria. Segundo Pereira, o gestor garantiu que, em março, pagaria o retroativo de fevereiro e janeiro, o que não aconteceu. “Ele não cumpriu a palavra dada durante a jornada pedagógica. Fizemos uma proposta para que ele pagasse parcelado em oito meses até chegar ao quantitativo de 33, 24%, mas ele não aceitou. Aí a categoria iniciou um movimento de luta pela educação”, informou. Nesta quinta-feira (23), os professores protestarão novamente em uma carreata pelas ruas da cidade e, na sexta-feira (24), um panelaço. “O dinheiro já está em conta. Existe e ele se nega a pagar”, acusou.

Comentários

Sandra Ribeiro da Silva

"Não deixe para amanhã prefeito João Francisco, o reajuste de 33,24% que você pode dar hoje! #EducaçãoDeQualidade #ProfessoraDedicada #EducaçãoPúblicaDeQualidade #EducadoresDeTanhaçuEstãoDeParabéns #ReajusteSalarialJá"



Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias