Mesmo com perda de mais 40% nos subsídios salariais, servidores dos Correios suspendem greve

24 Set 2020 - 09:00h

Durante a assembleia realizada na terça-feira (22), na capital baiana, os servidores dos Correios decidiram suspender a greve retomar as atividades. Em entrevista ao site Achei Sudoeste, André Aguiar, que faz parte da diretoria do Sincotel (sindicato dos servidores que representa a categoria), informou que a Federação irá recorrer da decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que manteve a retirada dos direitos dos trabalhadores. “Vamos recuar para ganhar força e, depois, voltarmos a lutar pelos nossos direitos, que foram usurpados nesse momento”, destacou. Segundo Aguiar, a perda dos servidores chegou a mais de 40% nos subsídios salariais. “São redução de tickets e do tempo de licença maternidade, retirados auxílios de servidores que têm filhos especiais e gratificações, além de várias cláusulas do nosso acordo coletivo, que teria validade até 2021”, afirmou. A empresa alega que está passando por uma crise e não tem condições de arcar com as despesas. Para o diretor, no entanto, os Correios estão em um momento positivo, inclusive com o aumento da demanda de encomendas. “Isso não justifica a retirada de direitos dos trabalhadores. A empresa tem alta lucratividade. A verdadeira intenção é sucatear a empresa. Com a privatização dos Correios quem irá perder é o povo brasileiro”, criticou.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias