Estudantes de Conquista e professora de Caetité são premiadas na 19ª Febrace por projetos científicos

30 Mar 2021 - 10:00h

Estudantes de três unidades escolares da rede estadual de ensino foram premiadas com os seus respectivos projetos de iniciação científica, na 19ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que teve a sua mostra realizada em formato virtual, entre os dias 15 e 27 de março, por conta da pandemia da Covid-19. A feira é considerada uma das mais importantes do país e, este ano, teve 345 projetos finalistas, desenvolvidos por 716 estudantes de 295 escolas dos ensinos Fundamental, Médio e Técnico de todo o país. Os projetos das estudantes premiadas foram desenvolvidos no âmbito do programa Ciência na Escola, promovido pela Secretaria da Educação do Estado, com o objetivo de estimular a iniciação científica na Educação Básica e a participação das Mulheres e das meninas nas Ciências. A estudante Renata Gondim Valença, 18, do Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) de Vitória da Conquista, recebeu o Prêmio Science Champion, dado pela U.S. Agency for International Development (USAID), com o projeto “Aplicativo conexão cidade: informando e conectando pessoas aos espaços públicos da cidade”, orientado pela professora Elmara de Souza. “Foi uma grande surpresa este prêmio, pois não imaginei que poderíamos ganhar algo assim. Gritamos de tanta felicidade! Foi um reconhecimento não só para o nosso projeto, que é voltado para a comunidade, mas também para o Centro Juvenil e a educação pública”, comemorou Renata. A professora Rita de Cassia Malheiros Neto recebeu um certificado digital por ter sido selecionada como finalista do Prêmio Professor Destaque, juntamente com mais nove educadores. Ela orientou o projeto “Maniacu: história, cultura e tradição de um povo”, desenvolvido pelas estudantes Janaina Trindade, Joice Vitória Brito, Gislane Oliveira e Gisele Flávia Santos, do Colégio Estadual do Campo Pedro Atanásio Garcia, situado no distrito de Maniacu, em Caetité. “Foi uma experiência muito significativa para minha prática pedagógica, uma vez que compartilhar minha experiência educacional, bem como aprender com os outros professores finalistas de vários estados do Brasil, é muito relevante. Vivências, experiências positivas e trocas são de suma importância para nós, professores”, salientou.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias