Achei Sudoeste
Achei Sudoeste
riograndedosul
Ator e influenciadora são presos por fraudar Pix e desviar doações do Rio Grande do Sul Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um ator e uma influenciadora foram presos em Fortaleza, no Ceará, por fraudar chaves pix de doações para vítimas do Rio Grande do Sul. As investigações apontaram que eles criaram 235 chaves para fraudar diversas campanhas de arrecadação de donativos. “Esse casal se utilizava de documentos falsos em nome de um casal verdadeiro aqui do Ceará, tem um casal de idosos aqui de Fortaleza também. Eles pegavam os documentos verdadeiros desse casal e colocavam ali as fotos deles, a partir daí constituíram documento falso e a partir desse documento falso criavam contas em bancos, normalmente bancos digitais e a partir dessas contas bancárias criadas com documentos falsos criavam essas chaves PIX”, disse o delegado de Crimes Informáticos e Defraudações do Rio Grande do Sul, João Vitor Heredia. À polícia, eles disseram que estavam passando por dificuldades financeiras. “Eles já nos adiantaram, ali no primeiro momento, que estavam em dificuldades financeiras, precisavam de dinheiro. Então algumas coisas que nos inferem que, de fato, eles praticaram esse crime para fins de arrecadar dinheiro”, falou o delegado. Os suspeitos também foram presos em flagrante por falsificação de documento. Segundo a polícia, eles criavam contas bancárias com documentos falsos; depois procuravam nas redes sociais campanhas que realmente tinham finalidade de arrecadar dinheiro para vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul e com as contas falsas criavam chaves Pix. Depois, usavam esses números para divulgar as campanhas.

S.O.S Rio Grande do Sul: Artistas de Brumado vão realizar show beneficente

Alguns artistas da cidade de Brumado se reuniram e irão promover um show como parte da campanha S.O.S Rio Grande do Sul com o objetivo de arrecadar fundos para os irmãos gaúchos. Ao site Achei Sudoeste, a cantora e compositora Sílvia Melo, idealizadora da iniciativa, destacou que um repertório diferenciado está sendo preparado para apresentação durante o projeto cultural e humanitário. A ação não tem fins lucrativos e todos os itens doados no evento serão enviados para assistência às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. Os artistas convidados são: Lucas Taylan, Wander, Bruno Caíres e Daniel Tayson. "Vai ser um show muito bonito", ressaltou. Melo explicou que as pessoas interessadas em participar do projeto podem doar 1 kg de alimento não perecível, roupas em bom estado, cobertores ou colchões. "Cada item vale um ingresso. Se for de coração, vai ser muito bem-vindo e vai ajudar muitas pessoas no Sul", completou. As doações podem ser entregues na Loja Fina Tendência, que fica localizada na Praça Senhor do Bonfim. Os interessados também podem entrar em contato com Sílvia Melo pelo whatsapp (77) 98837-5332.

Vereador do PT é preso em ação contra desvio de doações ao Rio Grande do Sul Foto: Reprodução/Redes Sociais

Pré-candidato a prefeito de Palmares do Sul (RS), o vereador Filipe Lang (PT) foi preso em flagrante no sábado, 8, durante operação contra desvio de doações às vítimas da enchente na cidade. As informações são do jornal Zero Hora. A ação foi conduzida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), em conjunto com a Polícia Civil. Os policiais encontraram na casa de Lang um revólver em situação irregular. Também foram recolhidos celulares e R$ 15 mil. O vereador Polon Backes de Oliveira (União Brasil), pré-candidato a vice-prefeito na chapa de Lang, também foi alvo da operação. No total, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão na região central de Palmares do Sul e em Balneário de Quintão. “Tudo indica que foi uma doação para um pré-candidato no próximo pleito. E já temos provas de que parte destes donativos foi encaminhada para famílias não flageladas, conforme planilhas apreendidas”, afirmou o promotor Mauro Rockenbach. A primeira parte da operação contra desvios de doações foi realizada na terça-feira, 4, e teve como alvo Manoel Antunes Neto (PL), também pré-candidato à prefeitura de Palmares do Sul.  Durante a operação, os agentes apreenderam donativos doados por entidades de vários estados. Os crimes investigados são apropriação indébita, peculato e associação criminosa.

Rio Grande do Sul: Reconstruir e adequar rodovias custará R$10 bilhões Foto: Lauro Alves/Secom/GOVRS

O governo do Rio Grande do Sul estima que precisará de pelo menos R$ 3 bilhões para consertar os estragos que os temporais do último mês causaram em parte das rodovias e pontes sob responsabilidade do estado. As informações são da Agência Brasil. O governador Eduardo Leite não descarta, contudo, a hipótese de o estado destinar até R$ 10 bilhões para adaptar estradas e pontes às mudanças climáticas em curso. Segundo Leite, requalificar a infraestrutura, tornando-a mais resistente, é uma forma de tentar evitar que volte a ser destruída por chuvas fortes e deslizamentos de terra. “Analisando as rodovias estaduais atingidas pelos eventos climáticos, temos dois cenários. Se trabalharmos [somente] com a correção dos trechos, para liberá-los, estimamos em cerca de R$ 3 bilhões o investimento [necessário] para os deixarmos nas condições anteriores, com algum grau de melhoria”, disse o governador ao detalhar, nesta segunda-feira (3), o plano estadual de reconstrução de rodovias. “Já, se projetarmos a reconstrução de forma resiliente, com a adaptação para mudanças climáticas, fazendo as intervenções [necessárias] e reforçando a estrutura para evitar novas intercorrências, podemos chegar a R$ 10 bilhões em intervenções”, acrescentou Leite. “Vamos buscar viabilizar todo o investimento possível. Não temos condições de asseverar que todos eles serão feitos, mas, seguramente, ao menos R$ 3 bi estamos estimando investir”.

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul Foto: Gilvan Rocha/Agência Brasil

O governo do Rio Grande do Sul confirmou mais uma morte em decorrência das fortes chuvas que atingem o estado desde o fim de abril. As informações são da Agência Brasil. Com isso, o número de óbitos subiu para 163. A informação consta na atualização do boletim da Defesa Civil gaúcha, divulgado na manhã desta quinta-feira-feira (22). Neste momento, 72 pessoas continuam desaparecidas e a tragédia deixou feridas 806 pessoas. No maior desastre climático do estado, mais de 647 mil gaúchos ainda estão fora de suas residências, vivendo em abrigos, na casa de amigos e parentes ou em acampamentos à beira de rodovias do estado. Apesar do número de pessoas em abrigos estar diminuindo, ainda são 65.762 desabrigados nesses 805 locais, como quadras, salões e abrigos. O estado também registra 581.643 desalojados. Mais da metade da população desabrigada é da região metropolitana de Porto Alegre (56,88%). A segunda maior região do estado com pessoas abrigadas é o Vale dos Sinos (26,69%). Dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, 468 tiveram suas rotinas impactadas pelas fortes chuvas, o equivalente a 94,17% do total. Cerca de 21,5%, ou 2.342.460 pessoas dos 10,88 milhões de habitantes do estado foram atingidas de alguma forma pelas catástrofes causadas pelas cheias e enxurradas. O registro de pessoas resgatadas permanece em 82.666. O boletim da Defesa Civil contabiliza ainda resgates de 12.440 animais silvestres e domésticos com vida. Sobretudo, são cães e gatos retirados das inundações.

Brumado: 24º BPM mobiliza ações em campanha de doação para o Rio Grande do Sul Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

A campanha SOS Rio Grande do Sul está sendo mobilizada pelo 24º Batalhão de Polícia Militar (BPM) em Brumado. O projeto solidário foi iniciado pelo comando geral da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), através do Departamento de Polícia Comunitária e Direitos Humanos. Ao site Achei Sudoeste, o Tenente Coronel Élson Pereira explicou que a PM está arrecadando doações para serem enviadas aos irmãos gaúchos. A sede do 24º BPM é um dos pontos de arrecadação das doações, que podem incluir agasalhos, cobertores, produtos de higiene pessoal, água mineral e alimentos não perecíveis. O comandante ressaltou que a adesão das pessoas à campanha é muito importante para auxiliar na reconstrução do estado. “Foi muito impactante, as imagens nos mostram que o cenário é de desolação. A população do Rio Grande do Sul, embora seja aguerrida, não pode ficar sem apoio e ajuda das outras unidades da federação. Então, a PM está proporcionando isso através da campanha, estendendo a mão para nossos irmãos. Vamos mostrar a solidariedade do povo baiano”, afirmou. Nas demais cidades da área de abrangência, os postos da PM também são pontos de entrega de doações a fim de aumentar o volume de materiais arrecadados.

Governo anuncia Pix de R$ 5,1 mil para famílias vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul Foto: Gilvan Rocha/Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anuncia nesta quarta-feira (15), em São Leopoldo (RS), um pacote de ações voltadas para famílias atingidas pelas chuvas e cheias no Rio Grande do Sul. Como adiantou o blog do Valdo Cruz, o governo federal deve anunciar a criação de um auxílio em parcela única para famílias de baixa renda que ficaram desabrigadas. Lula também deve incluir famílias em estado de vulnerabilidade na folha de pagamento do Bolsa Família, programa de transferência de renda do governo federal. “Estamos aqui para anunciar outras medidas. Essas, voltadas ao cidadão, à pessoa física [...] Para as pessoas que perderam sua geladeira, seu fogão, sua televisão, seus móveis, seu colchão. Uma ajuda para essas pessoas. Será atestado pela Defesa Civil de cada município aquela poligonal, aquelas ruas onde as pessoas perderam seus objetos”, informou Rui Costa, da Casa Civil. Segundo Rui Costa, a medida deve beneficiar 200 mil famílias – o custo é estimado em R$ 1,2 bilhão, mas pode aumentar até o fim das chuvas.

Mais de 80 mil pessoas estão desabrigadas no Rio Grande do Sul Foto: Ricardo Stuckert/PR

O número de pessoas que estão temporariamente morando em abrigos no Rio Grande do Sul chegou a 80 mil (80.826), conforme o mais recente boletim da Defesa Civil estadual, divulgado às 9h desta segunda-feira (13). As informações são da Agência Brasil. Devido às fortes chuvas que causaram estragos em centenas de cidades do Rio Grande do Sul, há duas semanas, mais de meio milhão (538.241) de gaúchos estão desalojados, porque foram obrigados a abandonar a própria casa para ficar em segurança. As consequências dos temporais afetam cerca de 90% do estado, ou 447 dos 497 municípios, e mais de 2,11 milhões de pessoas foram impactos direta ou indiretamente pelos eventos climáticos extremos. De domingo para hoje, mais quatro mortes foram confirmadas, elevando para 147 o número de vítimas. Os nomes das pessoas mortas identificadas e localidades dos óbitos podem ser consultados no site da Defesa Civil estadual. Ainda há 127 pessoas desaparecidas. No levantamento oficial, em todo o estado, há 806 feridos. Mais de 76,4 mil pessoas foram resgatadas. Somam-se a esses salvamentos 10.814 animais domésticos e silvestres resgatados. Oficialmente, atuam nestes salvamentos 27.651 agentes públicos federais, do Rio Grande do Sul e de estados parceiros.

Gêmea de 7 meses que caiu de barco em resgate é achada morta em Canoas Foto: Reprodução/RBS TV

A bebê Agnes da Silva Vicente, de sete meses, foi encontrada sem vida. A morte foi confirmada pelos pais, em publicações nas redes sociais no domingo (12). As informações são do G1. As buscas mobilizaram voluntários e equipes de forças de segurança. A menina estava desaparecida desde o dia 4 de maio, após cair do barco que resgatava ela e familiares de uma região inundada em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre. A irmã gêmea de Agnes também estava na embarcação e conseguiu ser salva. “Infelizmente, a história não acabou como queria. Agora, este vazio da foto vai ser eterno. Agora, a saudade e a lembrança vão fazer morada”, escreveu a mãe da bebê, Gabrielli Rodrigues da Silva, de 24 anos. De acordo com o relato dos parentes, o barco virou no bairro Harmonia, um dos mais atingidos no município. As duas bebês foram retiradas da água, uma delas por bombeiros e outra por voluntários. No entanto, uma das crianças não foi mais vista depois do socorro. Na postagem, Gabrielli afirma que não há responsáveis pela morte da filha. Ela definiu como “heróis” as pessoas que estão auxiliando nos resgates. “Sei que ninguém teve culpa. Ninguém! Muito menos as pessoas que se disponibilizaram em nos salvar. A todos que estavam dando a vida para nos salvar, toda a minha gratidão. Vocês são meus heróis”, disse a mãe. Agnes é gêmea de Ágata, que foi encaminhada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário de Canoas. A avó delas, Dina Rodrigues, estava no barco quando ele virou e não soube determinar o número de outras pessoas presentes na embarcação naquele momento. O pai não estava presente no momento do resgate, pois, de acordo com ele, “primeiro [os socorristas] estavam resgatando as mulheres e crianças”. O casal ainda cuida de mais dois filhos: Gabriel Yuri, de dois anos, e Alice, de sete anos.

Reconstruir infraestrutura atingida por chuvas no Rio Grande do Sul custará R$ 19 bilhões Foto: Divulgação/Congresul

Técnicos do governo do Rio Grande do Sul estimam que a restauração da infraestrutura pública atingida pelas consequências das fortes chuvas que atingem o estado desde o último dia 26 custarão ao menos R$ 19 bilhões. Segundo o governador Eduardo Leite, a estimativa é baseada em “cálculos iniciais”, ou seja, o montante necessário pode ser superior ao anunciado na manhã desta quinta-feira (9). “São necessários recursos para diversas áreas. Insisto: o efeito das enchentes e a extensão da tragédia são devastadores”, informou Leite, nas redes sociais. Ainda de acordo com o governador, os cálculos, bem como as ações já delineadas para responder à situação de calamidade pública foram detalhadas pelo governo estadual.

Defesa Civil do Rio Grande do Sul confirma 107 mortes devido às chuvas no estado Foto: FAB

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul confirmou, nesta quinta-feira (9), mais duas mortes em consequência das fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde o último dia 26. As informações são da Agência Brasil. Com isso, sobe para 107 o total de óbitos confirmados. Uma morte ainda está em investigação. Segundo o boletim mais recente do órgão estadual, divulgado às 9h de hoje, pelo menos 136 pessoas estão desaparecidas, no desastre climático já que afetou 1,47 milhão de pessoas, nos 425 municípios atingidos. Os dados contabilizam ainda 164.583 pessoas desalojadas, que tiveram de, em algum momento, buscar abrigo nas residências de familiares ou amigos. Muitas destas seguem aguardando que o nível das águas baixe para poder retornar a suas casas. Outras 67.542 pessoas ficaram desabrigadas, ou seja, sem ter para onde ir, e precisaram se refugiar em abrigos públicos municipais. Segundo a tenente Sabrina Ribas, da comunicação da Defesa Civil estadual, a prioridade, neste momento, é concluir o resgate de pessoas que permanecem ilhadas em locais de difícil acesso e conseguir fazer com que a ajuda humanitária e os donativos cheguem aos municípios mais atingidos pelas fortes chuvas. Entre os itens mais necessários, estão água mineral, roupas e alimentos.

Empresas de Vitória da Conquista em campanha para ajudar o Rio Grande do Sul Foto: Ricardo Stuckert/PR

Em Vitória da Conquista, o empresário José Maria Caíres está mobilizando a comunidade regional para arrecadação de doações para serem enviadas ao Rio Grande do Sul. Proprietário de uma empresa de turismo franqueada à CVC, José Maria explicou que a operadora de turismo fez um acordo com as companhias áreas brasileiras para que as lojas da CVC passassem a ser pontos de arrecadação de donativos. Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o empresário disse que os pontos de Vitória da Conquista estão à disposição da comunidade regional para recebimento dessas doações. “Já temos uma quantidade enorme arrecadada. Vamos arrecadar até o dia 15 de maio, se não houver prorrogação. Todas as doações serão embaladas em caixas específicas, com os nomes dos produtos, para encaminharmos às pessoas que estão sofrendo tanto no Rio Grande do Sul”, detalhou. Maria especificou que devem ser priorizados para doação roupas de cama, cobertores, toalhas, lençóis, vestuário e calçados. Os interessados em colaborar devem encaminhar as suas doações através de voluntários aos pontos de coleta em Vitória da Conquista. Um dos pontos fica localizado na Av. Otávio Santos, 207.

Chega a 100 o número de mortes confirmadas no Rio Grande do Sul Foto: Reprodução

Já chega a 100 o número de pessoas mortas em consequência das fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul ao longo da última semana. As informações são da Agência Brasil. Segundo a Defesa Civil estadual, quatro óbitos estão sendo investigados para determinar se, de fato, foram causados por efeitos adversos das chuvas, como enxurradas, enchentes, inundações, deslizamentos e desmoronamentos. De acordo com a Defesa Civil, há ao menos 128 pessoas desaparecidas em todo o estado. O boletim divulgado ao meio-dia desta quarta-feira (8) informa que cerca de 1,45 milhão de pessoas já foram afetados pelas consequências das chuvas em 417 municípios gaúchos. Conforme o boletim, há 163.720 desalojados – pessoas que tiveram, em algum momento, que buscar abrigo nas residências de familiares ou amigos. Muitas delas esperam o nível das águas baixar para voltar para casa. E 66.761 pessoas ficaram desabrigadas, ou seja, sem ter para onde ir, precisaram se refugiar em abrigos públicos municipais. Ao menos 372 pessoas se feriram. Meteorologistas preveem que parte do estado deve voltar a ser atingido por chuvas intensas e fortes rajadas de vento a partir de hoje. Segundo o Centro de Hidrografia da Marinha, a faixa litorânea entre as cidades de Chuí, no Rio Grande do Sul, e Laguna, em Santa Catarina, pode ser afetada pela passagem de uma frente fria, com ventos de até 88 quilômetros por hora. A Defesa Civil do Rio Grande do Sul emitiu um alerta para que pessoas resgatadas de áreas atingidas pelas chuvas não retornem a estes locais. “O solo dessas localidades ainda está instável, com o terreno alagado e perigo de deslizamentos”, disse a tenente Sabrina Ribas, da comunicação da Defesa Civil. Quanto às chuvas previstas para começar hoje, Sabrina destacou que o alerta continua, especialmente da metade para baixo da Laguna dos Patos. "Em toda situação em que for identificado algum risco para a população, articularemos com o Poder Público municipal para que [as prefeituras] adotem as medidas previstas nos planos de contingências. Às vezes, há uma certa resistência [de parte da população, que não quer sair de casa], mas temos trabalhado para conscientizar as pessoas sobre a necessidade de não se colocarem em situação de risco e ficarem atentas aos alertas”.

Mais de 78% dos municípios gaúchos foram impactados pelas chuvas Foto: Reprodução/Agência Brasil

O número de municípios do Rio Grande do Sul afetados pelas fortes chuvas chega a 388, o que representa 78,13% dos 497 do estado. Os dados constam no boletim da Defesa Civil estadual  divulgado nesta terça-feira (7). O balanço aponta ainda 90 mortes confirmadas decorrentes dos temporais e outros quatro óbitos em investigação para confirmar se há relação com os eventos meteorológicos recentes. No momento, o número de desaparecidos chega a 132. No levantamento oficial, em todo o estado há 361 feridos. Com 10,88 milhões de habitantes, de acordo com o Censo de 2022, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), já são 1,36 milhão de pessoas afetadas pelas chuvas que ocorrem desde 29 de abril, o que representa 12,55% dos habitantes do estado. O governo contabiliza ainda 155.741 pessoas desalojadas, e 48.147 pessoas estão temporariamente em abrigos.

Bombeiros baianos resgatam mais de 200 vítimas dos temporais no Rio Grande do Sul Foto: CBMBA

Os bombeiros baianos enviados ao Rio Grande do Sul para auxiliar equipes de salvamento resgataram pelo menos 208 cidadãos até esta segunda-feira (6). Idosos e crianças estavam no grupo de socorridos, além de uma pessoa com indícios severos de desidratação. Diante desse cenário, o governo da Bahia enviou 22 bombeiros, já experientes em operações decorrentes de fenômenos naturais, para colaborar com o trabalho no município de Caxias do Sul. As equipes baianas estão divididas em duas cidades — Galópolis, distrito de Caxias do Sul, onde permanecem em busca de pessoas soterradas pelos deslizamentos de terra na região, e Santa Lúcia do Piaí, para o resgate de 11 moradores que estão isolados na região de Faria Lemos, distrito de Bento Gonçalves. “Dividimos nossos militares em três frentes, para que pudéssemos atender um maior número de cidadãos. Nossa atuação acontece em conjunto com outros corpos de bombeiros e outros órgãos, como a defesa civil”, explicou o comandante-geral do CBMBA, Coronel BM Adson Marchesini. Os militares baianos usam uma aeronave, além de quadriciclos para chegar a alguns trechos remotos.

Sobe para 83 o total de mortos com chuvas no Rio Grande do Sul com 111 desaparecidos Foto: Divulgação/Prefeitura de São Leopoldo

O número de mortos em razão dos temporais que atingem o Rio Grande do Sul subiu para 83, de acordo com o boletim divulgado pela Defesa Civil na tarde desta segunda-feira (6). São investigadas outras 4 mortes. Além disso, há 111 desaparecidos e 291 pessoas feridas. Conforme o levantamento da Defesa Civil, são 149,3 mil pessoas fora de casa, sendo 20 mil em abrigos e 129,2 mil desalojadas (nas casas de familiares ou amigos). Ao todo, 364 dos 496 municípios do estado registraram algum tipo de problema, afetando 873 mil pessoas. O aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, está fechado por tempo indeterminado. Imagens mostram áreas alagadas no local. A previsão de chuva para a partir da metade desta semana em áreas já castigadas por temporais volta a deixar o estado em alerta. Imagens feitas pelo satélite Amazônia 1, operado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), e obtidas com exclusividade pelo G1 mostram uma visão em escala do antes e depois da maior tragédia do Rio Grande do Sul. O nível do Guaíba, em Porto Alegre, está quase 2,30 metros acima da cota de inundação. Em medição realizada às 5h15 desta segunda-feira (6), o patamar estava em 5,26 metros. O limite para inundação é de 3 metros.

Chuvas no Rio Grande do Sul deixam 31 mortos e 74 desaparecidos Foto: Defesa Civil/RS

O boletim divulgado pela Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul atualizado na manhã desta sexta-feira (3) confirmou 31 pessoas mortas, 56 feridas e 74 desaparecidas em todo o estado, por causa das fortes chuvas que atingem a região desde a última terça-feira 30. Há ainda 7.165 pessoas em abrigos e outras 17.087 desalojadas, em 235 municípios atingidos. A Polícia Rodoviária Federal também informou que até o momento, há 53 trechos de rodovias federais no estado com bloqueios, sendo 39 totais e 14 parciais. Alguns foram interditados por quedas de barreiras, desmoronamentos, erosão e acúmulo de água e outros foram realizados de forma preventiva por apresentarem rachadura na pista ou ponte coberta pelas águas dos rios. O Ministério da Defesa determinou, nesta sexta-feira (3), o estabelecimento de um comando operacional das Forças Armadas para atuar em apoio logístico às ações de proteção e Defesa Civil dos municípios gaúchos afetados pelas chuvas intensas. Foram estabelecidas diretrizes semelhantes às estabelecidas na região em setembro de 2023. De acordo com portaria publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União, os militares deverão ativar Comando Operacional Conjunto Taquari 2 que deverá ser instruído pelo chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, o general Richard Nunes. Desde a última quarta-feira, 626 militares já haviam sido deslocados à região para atuarem no apoio às vítimas. Também foram mobilizadas 45 viaturas, 12 embarcações e oito aeronaves, além de equipamentos de engenharia para transporte de material e pessoal. Um hospital de campanha está sendo montado no município de Lajeado com estrutura de enfermaria, 40 leitos, dois consultórios de atendimento médico e um de triagem. As diretrizes para o comando operacional foram publicadas em edição extra do Diário Oficial da União dessa quinta-feira (2), após o reconhecimento do estado de calamidade pública em todo o estado Rio Grande do Sul pela Defesa Civil Nacional.

Guanambi: Motoboy de 25 anos pede ajuda para cursar medicina na UFSM Foto: WhatsApp/Achei Sudoeste

Natural de Guanambi, o motoboy Lucas Campos, 25 anos, foi aprovado em um curso de Medicina no Rio Grande do Sul. Ao site Achei Sudoeste, ele contou que no ensino médio o sonho de cursar Medicina em uma universidade pública brotou em sua cabeça e, desde então, ele passou a se dedicar a isso. De família humilde, assim que se formou no ensino médio, teve de trabalhar para ajudar nas despesas de casa. “Tentava conciliar os estudos com o trabalho. Já fui repositor de supermercado, professor de violão, fazendo entregas como motoboy, sempre estudando”, relatou. Empenhado, mesmo durante o horário de trabalho, ele utilizava os intervalos para assistir videoaulas e otimizar os estudos. Depois de muita dedicação, a tão sonhada aprovação em uma universidade federal foi alcançada. “Graças a Deus consegui ser aprovado na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul, a segunda melhor do estado e entre as dez melhores do país”, comemorou.

Guanambi: Motoboy de 25 anos pede ajuda para cursar medicina na UFSM Foto: WhatsApp/Achei Sudoeste

Agora, o motoboy está mobilizando uma vaquinha solidária nas redes sociais a fim de angariar recursos para se manter em um estado tão longe. São mais de 2.500 km de distância. Assim que publicou a campanha no Instagram, muitas doações começaram a ser feitas e, segundo Lucas, a vaquinhas ganhou uma proporção gigantesca. “Várias pessoas do Brasil inteiro e até do exterior estão mandando mensagens. Está sendo surreal. Minha vida virou de cabeça pra baixo. É uma vaquinha pra custear a minha mudança e também para me manter no início do curso”, explicou. Para doar, basta entrar em contato com Lucas Campos pelo perfil no Instagram @lucascampos_5728 e ou fazer uma doação via chave pix 77999934112 (celular). Até o momento, foi arrecadado 41% do valor previsto na vaquinha on-line, que é de R$ 35 mil.

Sobe para 47 número de mortes no Rio Grande do Sul Foto: Defesa Civil/RS

Subiu para 47 o número de mortes em decorrência das tempestades que atingiram o Rio Grande do Sul. De acordo com balanço divulgado nesta terça-feira (12) pela Defesa Civil do estado, há ainda 46 pessoas desaparecidas. O último óbito foi registrado no município de Colinas, que registra duas mortes até o momento. A cidade com o maior número de mortes é Muçum, com 16 já confirmadas. Roca Sales contabiliza 11 mortos. Na sequência vem Cruzeiro do Sul (5), seguido de Lajeado (3); Colinas, Estrela e Ibiraiaras (com 2 óbitos, cada). Bom Retiro do Sul, Encantado, Imigrante, Mato Castelhano, Passo Fundo e Santa Tereza registraram até o momento um óbito cada. Segundo a Defesa Civil, há 46 pessoas desaparecidas, sendo 30 em Muçum; 8 em Lajeado e 8 em Arroio do Meio. Até o momento, 3.130 pessoas foram resgatadas. Há 4.794 desabrigados e 20.517 desalojados em decorrência das chuvas que afetaram 97 municípios e 340.928 pessoas, além de deixar 925 feridos.

Ciclone e tempestades deixam mortos e estragos no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina Foto: Reprodução/RBS TV

Um ciclone extratropical se formou no Rio Grande do Sul na noite desta segunda-feira (4). De acordo com o G1, os estragos da virada no tempo começaram a ser vistos ainda durante o dia em mais de 40 cidades, que registram fortes rajadas de ventos, aumento do nível dos rios, pessoas desabrigadas e quatro mortes em três cidades (Mato Castelhano, Passo Fundo Ibiraiaras), entre outros transtornos. De acordo com a Defesa Civil do RS, o número de desalojados na noite de segunda-feira (4) era de 215. Os desalojados são de cinco cidades, sendo que a mais afetada é Nova Bassano, com 90 desalojados. As cidades mais atingidas estão nas regiões Norte, Serra e Vale do Taquari.

Ex-diretor da PRF é preso em operação que apura interferência nas eleições 2022 Foto: Divulgação

O ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal Silvinei Vasques foi preso preventivamente na manhã desta quarta-feira (9), em uma operação sobre interferência no segundo turno das eleições de 2022. A prisão ocorreu em Florianópolis. Há ainda 10 mandados de busca e apreensão sendo cumpridos no Rio Grande do Sul, no Distrito Federal, em Santa Catarina e no Rio Grande do Norte contra diretores da PRF na gestão Silvinei. Não há mandados de prisão contra eles. Em 30 de outubro, dia do segundo turno, a PRF realizou blitze que interferiram na movimentação de eleitores, sobretudo no Nordeste, onde Lula (PT) tinha vantagem sobre Jair Bolsonaro (PL) nas pesquisas de intenção de voto. Na véspera, o diretor-geral da PRF havia declarado voto em Bolsonaro. No domingo do segundo turno, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, determinou a suspensão imediata das blitze, sob pena de prisão de Vasques. A ordem, no entanto, foi desrespeitada pela PRF. O G1 e a TV Globo tentam contato com a defesa de Silvinei Vasques. A TV Globo também pediu posicionamento da PRF e aguarda retorno. Além da prisão de Vasques, 47 PRFs vão ser ouvidos na operação, batizada de Constituição Cidadã.

Médico desaparecido é achado morto com pés e mãos amarrados no Mato Grosso do Sul Foto: Reprodução/G1

Gabriel Paschoal Rossi, de 29 anos, foi encontrado morto em uma casa de Dourados, em Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira (3). As informações são do G1. O médico, que estava desaparecido há uma semana, foi encontrado com os pés e mãos amarrados em cima de uma cama. Gabriel desapareceu no dia 26 de julho, depois de deixar o plantão no Hospital da Cassems, em Dourados. Sem notícias, a família registrou boletim de ocorrência e começaram as buscas pela polícia. Uma mulher acionou a polícia na manhã desta quinta-feira (3) devido a um carro que estava parado na frente do portão de uma casa há uma semana, no bairro Vila Hilda, região sul da cidade. A moradora viu um jaleco dentro do veículo e desconfiada, se aproximou de uma janela da residência. A mulher não viu a vítima, mas notou moscas e cheiro forte. Segundo informações da polícia, o corpo de Gabriel foi encontrado sobre a cama em decomposição, o que indica que a morte ocorreu há vários dias. O médico estava vestido com a roupa do plantão e tinha ferimentos na cabeça, e os pés e mãos amarrados. De acordo com a polícia, a casa em que o médico foi encontrado é alugada por diária. A Perícia, Polícia Civil e Polícia Militar estão no local e o caso segue sendo investigado. Natural do Rio Grande do Sul, Gabriel se formou em março deste ano pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e trabalhava na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), na Cassems e no Hospital da Vida.

Socorrista do Samu tenta salvar homem, cai de penhasco e morre no Rio Grande do Sul Foto: Reprodução/Correio

Uma socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) morreu após cair de um paredão de pedra no interior do Rio Grande do Sul. Lorezete Duarte, de 45 anos, tentava socorrer um homem quando caiu de uma altura de pelo menos nove metros. De acordo com o jornal Correio, o caso aconteceu na quarta-feira, 19, em Frederico Westphalen, cidade do noroeste do Rio Grande do Sul. Por volta das 9h20, Lorezete atendia à ocorrência no alto de um penhasco, às margens do Km 30 da BR-386. Os dois acabaram caindo. Tanto a socorrista quanto o homem foram encaminhados pelos bombeiros ao Hospital Divina Providência (HDP), na mesma cidade. Ele, que não teve a identidade revelada, sofreu diversas fraturas pelo corpo. Lorezete, por sua vez, teve traumatismo craniano e precisou ser transferida para outro hospital, na cidade de Passo Fundo, mas não resistiu aos ferimentos. Em nota, a prefeitura de Frederico Westphalen lamentou a morte da socorrista, que era técnica de enfermagem no município. “Nesse momento de dor, consternação e tristeza, a administração municipal, em nome de todos os colegas servidores públicos, presta os seus mais sinceros sentimentos e se solidariza com os familiares pela passagem desta nobre profissional, que perdeu sua vida corajosamente no exercício da sua função”, diz trecho do comunicado. O município decretou luto oficial de três dias. A Polícia Civil gaúcha abriu inquérito para apurar as causas do acidente.

Juiz condena defensores de kit covid a pagar R$ 55 milhões em indenização Foto: Reprodução/TV Globo

O juiz Gabriel Menna Barreto von Gehlen, da 5ª Vara Federal Cível do Rio Grande do Sul (JFRS), condenou uma associação de médicos e duas empresas do ramo da saúde a pagarem um total de R$ 55 milhões em indenização por terem publicado em jornais um texto em defesa do kit covid, conjunto de medicamentos que supostamente serviriam como tratamento precoce para covid-19. Os condenados foram o Grupo José Alves (GJA Participações), a Vitamedic Farmacêutica, fabricante de medicamentos do kit covid, e a Associação Dignidade Médica de Pernambuco, que assina um texto chamado Manifesto pela Vida, publicado em jornais de grande circulação em fevereiro de 2021, durante a pandemia de covid-19. No texto, a associação defende a prescrição de um coquetel de remédios - entre eles, a ivermectina, cloroquina, hidroxicloroquina - como meio de prevenir a contaminação por covid-19, numa espécie de tratamento precoce, que evitaria o desenvolvimento da doença. Durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, contudo, o diretor da Vitamedic assumiu em depoimento que foi a empresa, e não a associação, que custeou a publicação do manifesto em jornais de grande circulação, no valor de R$ 717 mil. O relatório final da CPI também constatou que o faturamento da farmacêutica, fabricante de ivermectina, passou de aproximadamente R$ 16 milhões em 2019 para mais de R$ 474 milhões em 2020 e R$ 265 milhões de janeiro a maio de 2021.

Morre, aos 77 anos, ex-ministro Eliseu Padilha Foto: Beto Barata/PR

Morreu na noite desta segunda-feira (13), aos 77 anos, o ex-ministro Eliseu Padilha, informou sua assessoria. Ele fazia tratamento contra um câncer no estômago no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. De acordo com o G1, Padilha deixa a mulher e seis filhos. Segundo sua assessoria, o velório será realizado na quarta-feira (15), entre 10h e 17h, no Palácio Piratini, sede do governo estadual, na capital gaúcha. Depois, o corpo será levado para o Angelus Memorial e Crematório, para cerimônia restrita aos familiares

Arquivo