Achei Sudoeste

BUSCA PELA CATEGORIA "Brasil"

06 Mar 2019 - 16:40h

Os gastos com cartões corporativos da Presidência da República nos dois primeiros meses do governo Jair Bolsonaro aumentaram 16% em relação à média dos últimos quatro anos, já considerada a inflação no período. Apesar de ter seu fim defendido durante a transição, a nova gestão não só manteve o uso dos cartões como foi responsável por uma fatura de 1,1 milhão de reais. O cálculo leva em consideração os pagamentos vinculados à Secretaria de Administração da Presidência da República – que incluem as despesas relacionadas ao presidente. Os valores foram divulgados apenas na semana passada, com atraso. Mesmo assim, a descrição da maioria dos pagamentos é sigilosa. Nem mesmo a data em que a despesa foi feita é divulgada. O argumento é que informar os gastos do presidente pode colocar em risco a sua segurança. De acordo com a Veja, a extinção dos cartões corporativos foi defendida pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, durante a transição de governo. Na ocasião, o ministro disse que mudanças seriam feitas com “critérios”, baseadas em consultas à Advocacia-Geral da União (AGU) e à Controladoria-Geral da União (CGU). Os dois órgãos disseram que ainda não foram consultados sobre o tema.

06 Mar 2019 - 15:00h

A Mancha Verde é a grande campeã do carnaval 2019 de São Paulo. É o primeiro título da escola. Vai-Vai e Acadêmicos do Tucuruvi foram rebaixadas. A escola levou o troféu com desfile sobre a princesa africana Aqualtune, avó de Zumbi dos Palmares, e discutiu escravidão, direitos de negros e mulheres e intolerância religiosa na avenida.

05 Mar 2019 - 12:00h

Uma operação da Lei Seca flagrou um motorista com R$ 61 mil escondidos em uma caminhonete e na própria cueca que ele usava, ao ser abordado na Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), em Cuiabá. Segundo a Polícia Militar, a blitz foi feita na noite desse domingo (3) no km 16 da MT-251. De acordo com o G1, a operação prendeu dois motoristas embriagados e apreendeu 21 carros. O motorista dirigia uma Hilux onde foi localizado uma grande quantia em dinheiro. Ele estava com R$ 61 mil em dinheiro, além de um cheque de R$ 31,7 mil. Antônio Edson Leão da Silva Ferreira Bravo, de 48 anos, foi levado à Polícia Civil. Os policiais encontraram o dinheiro embaixo do banco, no porta-luvas, no porta-treco, em meio os bancos do veículo e na cueca do motorista. Ao ser interrogado, Antônio explicou que era fazendeiro e tinha muitos funcionários, mas não soube explicar a origem do dinheiro e foi detido.

05 Mar 2019 - 11:30h

O major da Polícia Militar Wanderson da Costa Castro teve a prisão decretada após invadir uma emissora de TV de Alta Floresta, a 800 km de Cuiabá, e intimidar um jornalista, além de ligar para um promotor de Justiça para “tirar satisfações”. O G1 tenta localizar a defesa do major. A Corregedoria da Polícia Militar informou, por meio de nota, que cumpriu a ordem de prisão contra o major PM Wanderson da Costa Castro na manhã desse domingo (3), conforme previa decisão do juiz substituto da 11ª Vara, Vladimir Perri, e instaurou inquérito para apurar a denúncia do promotor. Ainda conforme a corregedoria, por decisão do Poder Judiciário a prisão foi relaxada e o major PM posto em liberdade. Quanto a denúncia de invasão da emissora de TV, também citada na decisão judicial, a corregedoria informa que está sendo apurada e com a finalização dos trâmites legais será submetida a julgamento. Sobre os “crimes de homicídios’, conforme citação da decisão judicial, a corregedoria informa que tais ocorrências se deram durante o exercício da função policial, sendo que para um dos casos, devidamente apurado pela corregedoria, e que a instrução investigativa apontou excludente de ilicitude. Já o segundo caso ainda está sob apuração. O julgamento do militar foi marcado para o dia 10 de abril, às 14h, pelo juiz Wladymir Perri, da 11ª Vara Criminal Especializada Justiça Milita. Wanderson da Costa Castro teria ligado para o promotor de Justiça Allan Sidney do Ó Souza, que havia oferecido denúncia contra um soldado da Polícia Militar. “O Ministério Público do Estado de Mato Grosso cobrou investigação contra o acusado, porque o major Wanderson da Costa Castro tratou de maneira agressiva, questionando a decisão do promotor de Justiça de denunciar o soldado”, disse o juiz. Além disso, o magistrado verificou que o major responde a inquérito policial pelos crimes de ameaça, lesão corporal e injúria, “o que demonstra a periculosidade do acusado”. Ele também encontrou dois casos de homicídio. “O que preocupa este magistrado e reforça a convicção para a decretação restrição da liberdade são os registros de antecedentes criminais perpetrados em desfavor do acusado, em decorrência de crimes de homicídios”.

05 Mar 2019 - 07:30h

Depois de dizer que o Brasil não é um bom lugar para se criar meninas, por conta da violência sexual, a ministra Damares Alves quer mudar essa realidade. De acordo com a Veja, ela pretende apresentar uma proposta ao Congresso Nacional que altere a legislação e torne agravante quando um crime que envolva violência sexual seja cometido por sacerdote. Não se trata apenas de padres católicos acusados de assédio sexual, mas de líderes de outras religiões também.

04 Mar 2019 - 11:30h

A assessoria de comunicação da Vale divulgou, neste sábado 2, a carta em que o executivo Fabio Schvartsman pede um afastamento temporário da mineradora. Conforme o Radar antecipou, o conselho da empresa decidiu demiti-lo mais cedo. No texto, Schrvtsman declara que deixa a presidência em benefício da continuidade dos negócios da empresa – e usa o termo “temporário” para comentar a decisão. “É muito difícil para mim (…) retirar-me da linha de frente, ainda que temporariamente, quando o desafio mais agudo se apresenta. Mas essa frustração (…) é irrelevante quando comparada à dor que se espalha entre milhares de pessoas neste momento e deve ceder diante do valor maior de preservação dos interesses da nação que a Vale representa”, declara.

04 Mar 2019 - 10:30h

Em teoria, Tercio Arnaud Tomaz (um dos homens de confiança de “Carluxo”) ganha 13 036 reais como assessor especial da presidência. De acordo com a revista Veja, na prática, sua função hoje é comandar os virulentos perfis da milícia virtual de Jair Bolsonaro (PSL). Ou seja: o dinheiro público vem sendo utilizado para disseminar ódio, desinformação e guerra política.

01 Mar 2019 - 11:30h

Após bater a nuca e ficar tetraplégica ao pegar um 'jacarézinho' em uma praia no litoral de São Paulo, uma jovem de 24 anos luta para voltar a andar. Karina Neustadter Castellanos estava curtindo dias de folga com o namorado quando o acidente aconteceu. Karina é de Santos, no litoral, cursava administração e trabalhava em uma empresa na capital. No fim de janeiro, a jovem conseguiu alguns dias de folga e viajou com o namorado para uma praia em Ilhabela, no litoral norte do Estado. No dia 28, ao pegar um 'jacarézinho', prática de pegar onda sem uso de pranchas, também conhecida como surf de peito, a jovem, que estava em uma parte rasa do mar, sofreu um tombo brusco. “Ela nos contou que já estava saindo do mar e pegou o jacarézinho para sair mais rápido. Ela também disse que sentiu a onda jogar ela pra baixo”, explica o tio da jovem, Guilherme Monteiro. De acordo com o G1, Karina perdeu os sentidos e foi socorrida para um hospital em Ilhabela e, em seguida, transferida para uma unidade de saúde referência em São José dos Campos (SP). Segundo a família, a jovem foi diagnosticada com uma fratura na vértebra C6, na região do pescoço, o que a deixou tetraplégica. Um mês após o acidente, Karina se recupera na casa dos avós, em Santos, e continua utilizando o colar cervical, sonda vesical e fralda. A mãe da menina, que trabalhava como esteticista em um salão de beleza em São Paulo, deixou o emprego para se dedicar à filha.

27 Fev 2019 - 10:30h

O governo do presidente Jair Bolsonaro é bem avaliado por 38,9% dos brasileiros, apontou pesquisa CNT/MDA divulgada nesta terça-feira, 26. Esta é a primeira avaliação da atual gestão desde o seu início, em 1º de janeiro. Considerando as primeiras pesquisas feitas pelo instituto em governos anteriores, a avaliação positiva de largada é pior que as dos dois mandatos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – 56,6% (feita em janeiro de 2003) e 49,5% (em abril de 2007), respectivamente – e da primeira gestão de Dilma Rousseff (PT) – 49,2%, medida em agosto de 2011 -, mas é melhor que as do segundo mandato da petista – 10,8% em março de 2015 – e a da administração de Michel Temer (MDB) – 11,3% em junho de 2016. Já a figura do presidente teve uma avaliação melhor: apoio de 57,5% dos pesquisados. O levantamento ouviu 2.002 pessoas entre os dias 21 e 23 de fevereiro em 137 municípios de 25 unidades da federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

27 Fev 2019 - 08:30h

A Volkswagen e o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (Sindmetau) assinaram um acordo nessa quarta-feira (20) para investimentos na planta do interior de São Paulo. Apesar de a promessa da construção de um novo SUV e de novas versões do Polo, a notícia não é muito boa para donos de up!, Gol e Voyage. De acordo com o ICarros, o sindicato anunciou que o trio vai sair de linha em 2021. Na nota publicada no site oficial do sindicato consta que “as plataformas atuais da fábrica, VW 23X e VW 120 (Gol e UP), encerram a vida útil em 2021”. A aposentadoria do up! já é praticamente certa na Europa e sua manutenção no mercado brasileiro ainda era dúvida, contudo, a afirmação do sindicato brasileiro coloca fim a um dos mais divertidos subcompactos atualmente à venda no país, especialmente em sua versão turbinada TSI. Já no caso do Gol e Voyage, a história será um pouco diferente. Os atuais modelos construídos sobre uma antiga plataforma terão seu ciclo de vida encerrado em 2021, mas, diferentemente do up!, terão substitutos. Os planos da marca apresentados na Argentina no ano passado revelaram que o sucessor do Gol (projeto A00) está no cronograma da marca. O comunicado do sindicato ainda aponta que “Taubaté terá prioridade na discussão caso haja outro modelo chamado Gol ou Voyage”. Os sucessores, caso o Voyage chegue a uma nova geração, serão construídos sobre a plataforma modular MQB, possivelmente em uma variante de baixo custo que está em desenvolvimento na Índia, a MQB-A00, casando com o código digulvado para o próximo Gol. Com o fim da produção do up!, o Gol assume o posto derradeiro de menor e mais barato modelo da marca. Há chances de ele ser vendido em outros mercados com o novo posicionamento, tal qual aconteceu com o Ford Ka desenvolvido no Brasil e que, hoje, é vendido até na Europa.

26 Fev 2019 - 16:30h

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (26) a Operação Sarepta, que visa desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico interestadual de drogas e lavagem de capitais. Ao todo, 27 mandados são cumpridos por agentes em Rondônia, São Paulo e Bahia. As investigações começaram em janeiro de 2018, quando a PF identificou a apreensão de duas cargas de entorpecentes em Itabuna (BA) e São Paulo. A carga totaliza 140kg de cocaína. Conforme a PF, essas drogas eram remetidas de Porto Velho e Ariquemes (RO) para a Bahia e São Paulo. Os entorpecentes eram escondidos no interior de peças metálicas de chumbo, para burlar qualquer tipo de fiscalização, as quais eram transportadas por empresas de boa-fé e sem participação no esquema criminoso. Para lavar o dinheiro ilícito obtido com a venda das drogas, as investigações apontam que os suspeitos adquiriram imóveis, gados e veículos, sendo que alguns caminhões eram locados a órgãos públicos com o intuito de aparência de legalidade ao dinheiro ilícito no interior do estado de Rondônia. Segundo a PF, são cumpridos três mandados de prisão preventiva, cinco mandados de prisão temporária e 19 mandados de busca e apreensão em Porto Velho, Ariquemes (RO), Alto Paraíso (RO), Monte Negro (RO), Rio Crespo (RO), São Paulo e três cidades da Bahia.

26 Fev 2019 - 10:30h

Sete Estados brasileiros descumpriram limites previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) em 2018. Informou o relatório divulgado pelo Tesouro Nacional, nesta segunda-feira, 25. Cinco Estados ultrapassaram o limite para despesa com pessoal e outros dois, o da dívida consolidada líquida. O relatório é elaborado pelo Tesouro Nacional com dados repassados pelos Estados. De acordo com o documento, os Estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Paraíba, Roraima e Tocantins gastaram mais do que o permitido com o salário de seus servidores no ano passado. A LRF determina que as despesas com pessoal dos Estados com os servidores do Executivo não podem ultrapassar 49% da receita corrente líquida. Os gastos de Minas chegaram a 67%, do Mato Grosso a 58%, Paraíba, 51%, Roraima, 52% e Tocantins, 57%. Os estados de Alagoas, Piauí e Santa Catarina – estão justamente no limite de 49% da receita corrente líquida. O Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul terminaram o ano com a dívida consolidada líquida acima do permitido. A LRF limita a dívida consolidada líquida, que não pode ser maior do que duas vezes a receita corrente líquida. No Rio Grande do Sul, a dívida atingiu 223% e, no Rio de Janeiro, 262%. De acordo com o Tesouro Nacional, os Estados que descumprem o limite com despesa de pessoal ficam automaticamente impedidos de contratar operações de crédito e não podem receber transferências voluntárias da União até se enquadrarem novamente. As punições em relação ao limite de endividamento variam e não são automáticas.

26 Fev 2019 - 08:30h

A Medida Provisória 871, conhecida como MP do pente-fino, vai permitir a análise de cerca de 3 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social. De acordo com o INSS, a MP, publicada na sexta-feira, 22, no Diário Oficial da União, impacta cerca de dois milhões de benefícios que aguardam análise há mais de 45 dias e aproximadamente um milhão de pagamentos com indícios de fraudes e irregularidades. Segundo a Veja, as análises serão feitas pelo Programa Especial para Análise de Benefícios com Indícios de Irregularidade, com casos indicados por órgãos como o Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria-Geral da União (CGU) e por uma força-tarefa formada pelo Ministério Público Federal, Polícia Federal e Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Além disso, o texto prevê a criação de um grupo para fiscalizar a atuação do próprio Programa Especial. O Grupo de Trabalho para Acompanhamento e Avaliação do Programa Especial (GTAPE) seria responsável também pelo levantamento de possíveis benefícios irregulares e da prioridade na hora da análise. Benefícios mantidos há mais tempo e com potencial de acúmulo indevido, por exemplo, serão examinados primeiramente. Podem se candidatar para o Programa Especial analistas e técnicos de Seguro Social do INSS. Os escolhidos vão receber 57,50 reais para cada caso examinado. Os interessados possuem um prazo de 30 dias a partir da data de publicação da regulamentação para se candidatar. Existe também outra possibilidade de bonificação, por um sistema de pontuação previsto no texto. A conclusão de processo administrativo de requerimento inicial de benefícios assistenciais e de aposentadorias, por exemplo, vale um ponto. O analista ou técnico que atingir 90 pontos recebe uma gratificação. A regulamentação vale até o dia 31 de dezembro de 2020, mas pode ser prorrogada. O pente-fino só vai começar efetivamente após a autorização do processo nas leis orçamentárias.

20 Fev 2019 - 16:30h

A cuidadora de idosos Agerlândia Miranda, de 25 anos, teve queimaduras de terceiro grau nas pernas e partes íntimas causadas pelo ex-marido dela, Jessé Nogueira. O caso ocorreu no último dia 12 no município de Sena Madureira, interior do Acre. A vítima foi transferida para a capital acreana e está internada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) sem previsão de alta. O G1 não conseguiu contato com Nogueira até a publicação desta reportagem. Agerlândia conta que durante uma briga, o ex-companheiro jogou água fervendo em cima dela. Ainda muito abalada, ela diz que a agressão foi motivada por ciúmes e porque Nogueira não aceitava o fim do relacionamento. Como o ex não trabalhava, Agerlândia arcava com todos os gastos da casa. Um dia antes do crime, ela decidiu dar um ponto final na relação porque as brigas eram constantes entre o casal. “Um dia antes disse que queria terminar, expliquei meus motivos e disse que para pagar as contas que tínhamos arranjaria um trabalho à noite. Fui à uma lanchonete trabalhar como atendente e na volta parei na casa de um amigo. Ele foi até lá, perguntou que horas eu voltaria para casa e disse que eu pagaria ele”, conta a mulher. A vítima tem três filhas, de 10, 9 e 2 anos. As duas mais velhas são de outro relacionamento. Com medo do que ele poderia fazer com as meninas, ela voltou para casa após a ameaça.

20 Fev 2019 - 08:30h

A Câmara dos Deputados aprovou um projeto que susta os efeitos de um decreto do governo que alterou regras de transparência ampliando a lista de servidores com poder para classificar documentos como sigilosos. O líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL-GO), pediu na reunião de líderes que o tema não entrasse na pauta, mas foi ignorado. Apenas o PSL encaminhou voto contra o projeto, que ainda precisa ser votado no Senado. O jornal o Globo, mostrou na terça-feira que o decreto, assinado pelo vice-presidente Antonio Hamilton Mourão, foi editado por pressão de militares e diplomatas. Para que o decreto perca a validade, o projeto precisará ainda ser aprovado no Senado. A derrota do governo ficou escancarada na primeira votação, quando se analisou regime de urgência para a matéria. Foram 367 votos a favor e apenas 57 contrários. A votação final acabou ocorrendo de forma simbólica.

19 Fev 2019 - 11:30h

A Receita Federal alertou que está circulando um e-mail falso no nome da instituição, dizendo que o usuário está em malha fiscal – quando é detectada alguma movimentação estranha na declaração de renda. A mensagem ainda indica um link que supostamente levaria a um relatório do Imposto de Renda de 2018. Em nota, a instituição disse que “não e-mails para informar se o contribuinte está ou não em malha fiscal. Tampouco autoriza outras instituições a enviarem e-mails em seu nome”. Segundo a Receita, as mensagens devem ser apagadas, pois podem conter conteúdo malicioso. Além disso, o usuário corre o risco de ter seus dados pessoais roubados, já que no e-mail existe a opção “entregar documentação”. O contribuinte pode verificar se sua declaração está na malha através do Extrato de Processamento da DIRPF no site da Receita Federal. Para acessar o extrato da declaração, é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal ou certificado digital, espécie de CPF, emitido por autoridade habilitada. Na seção “Pendências de malha” do extrato, é possível identificar se a declaração está retida em malha fiscal ou se há alguma outra pendência que possa ser regularizada por ele mesmo. A Receita divulgará até o fim de fevereiro o calendário do IR 2019 bem como os limites de isenção e as faixas de renda tributáveis. Uma novidade, no entanto, já foi anunciada: para fazer a declaração este ano é preciso informar o CPF de todos os dependentes, independente da idade. No ano passado, a obrigatoriedade era apenas para maiores de 8 anos.

19 Fev 2019 - 08:30h

As imagens das paredes repletas de sangue e do apartamento completamente revirado dão a dimensão da violência sofrida pela empresária Elaine Caparróz, de 55 anos. Ela foi espancada durante quatro horas pelo advogado Vinícius Batista Serra, de 27 anos, com quem havia se encontrado pela primeira vez na noite de sábado, 16. O agressor foi preso em flagrante, depois que os vizinhos ouviram pedidos de socorro e chamaram a polícia. De acordo com o relato de Elaine para o irmão Rogério Peres Caparróz, ela e Vinícius se conheceram em uma rede social e estavam conversando há oito meses. O primeiro encontro dos dois foi no sábado, quando a moça o convidou para jantar em seu apartamento, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. “Eles já conversavam há oito meses, ela o acompanhava na rede social, tinha amigos em comum, se sentiu à vontade para encontrá-lo. Comprou queijos e vinhos para recebê-lo e conversarem”, contou Rogério. De acordo com a Veja, como foi ficando tarde, Vinícius pediu para dormir no apartamento da empresária, a abraçou e pediu que ela dormisse com a cabeça em seu peito. “Ela estava há um ano sem ninguém, achou que seria a chance de estar com um cara legal”. Elaine acordou sendo agredida violentamente. A sessão de tortura durou cerca de quatro horas, segundo o irmão da vítima. “Ela gritava: ‘Para, para pelo amor de Deus’, mas ele continuava batendo, xingando, mordendo, esmurrando-a”. Os gritos de Elaine acabaram chamando a atenção de vizinhos e dos porteiros. Quando conseguiram entrar no apartamento, encontraram a mulher desacordada. Vinícius tentou escapar, mas foi detido na portaria. A polícia chegou em seguida e o prendeu em flagrante. A empresária está internada em estado grave na UTI do Hospital Casa de Portugal, no centro do Rio, e terá ainda que passar por cirurgias reparadoras por causa de fraturas graves, trauma de pulmão e dos rins.

18 Fev 2019 - 15:30h

O número de mortos identificados após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho chegou a 169, informou a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. As autoridades informaram também que continuam os trabalhos de busca de 141 pessoas que permanecem desaparecidas após a tragédia. Embora os trabalhos de resgate estejam cada vez mais difíceis pelas condições do terreno, as autoridades descartaram o fim das buscas e anunciaram que continuarão as operações durante o tempo que for necessário e enquanto for possível. O desastre ocorreu no dia 25 de janeiro, quando a Barragem 1 da Mina do Córrego do Feijão se rompeu e provocou uma espécie de avalanche de lama, que soterrou as instalações da própria Vale, além de imóveis residenciais e comerciais e propriedades rurais de terceiros. De acordo com a Veja, agora, 24 dias depois da tragédia, a equipe de resgate continua com os trabalhos de busca com maquinaria especializada, como grandes escavadeiras que ajudam a remover o lodo das regiões nas quais a lama chegou a 20 metros de altura.

18 Fev 2019 - 14:30h

O governo federal determinou a eliminação de todas as barragens do tipo “alteamento a montante”, como as que romperam em Brumadinho e Mariana, em Minas Gerais. A resolução foi publicada pelo Ministério de Minas e Energia nesta segunda-feira, 18, no Diário Oficial da União. Segundo o texto, as barragens a montante ou método desconhecido que estão desativadas deverão ser eliminadas até 15 de agosto de 2021 e as que estão em funcionamento, até 15 de agosto de 2023. A ruptura da barragem da Vale em Brumadinho, em 25 de janeiro, deixou ao menos 169 mortos, segundo a Defesa Civil de Minas Gerais. Outras 141 pessoas ainda estão desaparecidas. Em Mariana, dezenove pessoas morreram em 2016 em um acidente semelhante. Há hoje 84 barragens no modelo denominado a montante em funcionamento no país, das quais 43 são classificadas de “alto dano potencial”: quando há risco de rompimento com ameaça a vidas e prejuízos econômicos e ambientais. Porém, no total são 218 barragens classificadas como de “alto dano potencial associado”. A resolução determina ainda que as empresas responsáveis por barragens de mineração ficam proibidas de manter e construir qualquer instalação de obra ou serviço da empresa na zona de autossalvamento da barragem. No caso da barragem da Vale, o refeitório dos funcionários da empresa estava próximo à barragem. De acordo com a Veja, a zona de autossalvamento é a região que está a 10 quilômetros das barragens ou que pode ser atingida por eventual inundação em até 30 minutos. As instalações, obras e serviços deverão ser descomissionadas até 15 de agosto de 2019. Essa determinação vale para as barragens de mineração independente do método construtivo adotado.

16 Fev 2019 - 06:55h

O horário de verão de 2018, que começou no dia 4 de novembro, termina à 0h deste domingo (17). Ao término do horário de verão, os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem atrasar o relógio em uma hora. De acordo com o G1, o ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal).