Lia Teixeira se diz envergonhada de participar de uma legislatura que aumentou os assentos na Câmara de Brumado

30 Nov 2018 - 11:35h

A vereadora Edilsa Maria Teixeira do Espírito Santo (PDT), a Lia Teixeira, que teve seu voto vencido no projeto que aumentou o número de assentos na Câmara Municipal de Brumado, fez um discurso demonstrando a sua vergonha de participar de uma legislatura que ampliou o número de parlamentares. Teixeira iniciou a sua fala falando sobre o atual cenário econômico que o país atravessa para ser contra o projeto apresentado na sessão legislativa desta sexta-feira (30). “Diante do cenário econômico que atravessa o nosso país, eu não vejo em nenhum desses pilares motivo para justificar o aumento do número de membros dessa casa. Aumentar o número de vereadores não significará maior poder fiscalizador e não levará a maior ou melhor o número de leis. Brumado não ganha em nada com isso, acredito eu”. Ela ainda afirmou que a proposta pode ser legal, mas é imoral. “Se por um lado não posso dizer que esse projeto é ilegal, pois está previsto na Constituição Federal e também no regimento interno dessa casa, eu posso afirmar, sem sombra de dúvidas, que é imoral”. Ao encaminhar o seu voto, ela frisou que “se o povo não quer, estou com o povo”. “Me envergonhará saber que participei de uma legislatura em que fomos responsáveis por aumentar o número de vereadores dessa casa. Enquanto o povo lá fora está clamando para que diminua o número de vereadores”.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias