'Lia Teixeira votou contra o povo, mordeu , sangrou e agora está soprando?', dispara Glaudson Dias

30 Nov 2018 - 14:00h

O vereador Glaudson Dias Lima (PDT), que foi favorável ao aumento do número de vereadores a partir da próxima legislatura, ligou a metralhadora giratória contra a sua colega de partido e de bancada, a vereadora Edilsa Maria Teixeira do Espírito Santo (PDT), a Lia Teixeira. Para Glaudson, a parlamentar estaria fazendo a lei do “morde e depois assopra”. Dias relembrou dos projetos de leis da redução da licença maternidade, rejeição da APLB/Sindicato como instituição sindical de representação da categoria e extinção gradativamente cargos que faziam parte do quadro efetivo do município (veja aqui), que foram aprovados com o apoio de Teixeira. Ao encaminhar o seu voto, Glaudson rebateu a opinião contrária de Lia. “Em relação ao voto da colega Lia Teixeira, deixo bem claro que, logo no início de nosso mandato, veio aqui vários projetos impopulares e a vereadora votou contra o povo, mordeu, sangrou o povo e agora está soprando? Então meu voto é sim, presidente”, confirmando a sua posição para o aumento de 15 parlamentares no legislativo brumadense. Posteriormente, Edilsa usou a palavra e reafirmou o seu posicionamento. “Vivemos em uma democracia, onde podemos nos expressar livremente. Também queria dizer ao nobre colega Glaudson que eu não estou aqui para fazer hora não, para brincar com o povo não. Estou aqui para representar o povo. Quando votei no projeto da licença maternidade, votei de acordo com o que previa a nossa lei federal, que ela dizia que todas as gestantes mães teriam direito a quatro meses e não me arrependo, pois já tinha conhecimento da causa. ”, argumentou.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias