Sem veterinário, Vigep não presta atendimento para controle do calazar em Brumado

21 Jan 2022 - 00:00h

A Vigilância Epidemiológica de Brumado (Vigep) não tem prestado atendimento no controle do calazar no município devido à falta de veterinário. Ao site Achei Sudoeste, Francislei Alves, supervisor de endemias na Vigep, justificou que a prefeitura tem encontrado dificuldades para contratação do profissional. “Hoje, o Ministério da Saúde cobra que temos que ter um veterinário para responder por esse programa. Nessa dificuldade da prefeitura em encontrar o profissional para atender, o programa ficou suspenso”, explicou. Isso porque, em caso de teste positivo para a doença, é praticada a eutanásia, porém, segundo Alves, a mesma só é feita pelo veterinário responsável. Atualmente, o supervisor disse que a procura é grande na unidade para realização dos testes. Os sintomas incluem: crescimento de unhas, queda de pelos, emagrecimento, feridas nas pontas das orelhas e ressecamento do nariz. Em caso de suspeita, os proprietários de animais são obrigados a procurar um veterinário particular para detecção ou não da doença.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias